Sejam bem-vindos

Sejam bem-vindos

Clique na imagem e assine a petição

Seguidores

Siga-nos no facebook e curta nossa página

segunda-feira, 5 de março de 2012

Professores que querem impor suas crenças aos alunos.


Olá Pessoal

Mais um tema delicado porém muito importante e precisa ser discutido aqui no blog, professores que querem impor suas crenças aos alunos.
Isso é correto?
Vamos analisar alguns aspectos que respondem a esta pergunta.

Qual a função do professor?



O professor é o mediador do conhecimento, por meio das informações que ele propõem aos alunos, e das intervenções que ele faz ele auxilia o educando no processo de ensino aprendizagem, não é papel do educador dar ensino religioso, ele pode auxiliar na noção de moralidade, dentro das leis do país no qual leciona para que o aluno possa conviver socialmente.

O professor pode obrigar um aluno a viver de acordo com as crenças dele?

De modo algum, cada aluno tem uma história, pertence a uma família que tem suas próprias crenças, imagine se você tem um filho e o incentiva a participar de uma determinada religião, e o professor diz que está tudo errado que a correta a seguir é a doutrina dele, isso com certeza confundirá a cabeça da criança e causará mal estar entre família e docente, o professor ao entrar em sala de aula, deve ver os alunos como igual, sem ter preferências e nem preconceitos, não pode julgar e nem impor crenças a quaisquer alunos, valores devem também ser ensinados na escola, mas não pode ter influência religiosa, a menos que a escola adote um sistema de ensino religioso que seja de comum acordo com os pais.

E  quando o projeto da escola vai contra as crenças do professor?

É comum alguns professores terem que desenvolver trabalhos escolares com os alunos que vão contra sua religião, alguns se negam fazer e isso também gera transtornos, como por exemplo projetos de carnaval, halloween etc.

Se o professor não se sente à vontade para desenvolver o tema, ele deve levar o caso a coordenação e explicar seus motivos, pedir orientação ou  mesmo que outro professor desenvolva o projeto, por exemplo o de artes, mas caso decida desenvolvê-lo faça-o sem criticar, apenas execute as atividades e faça a avaliação, sem tentar influenciar os alunos.

E o preconceito?

Alguns professores julgam os pais ou os tratam com indiferença antes mesmo de dialogar com os mesmos, já presenciei isso em reuniões de pais, alguns demonstram que o comportamento daquele responsável o incomoda, seja pela forma com se veste ou se expressa, isso é comum acontecer com professores muito convictos da sua religião, esse comportamento também é inadmissível, o professor deve seguir a pauta da reunião, tratando todos os pais com respeito e de forma igualitária.

E quando o preconceito ou fanatismo vem por parte dos pais?

Neste caso o professor deve seguir a grade curricular, lecionar sem influencia dos pais, e caso haja reclamação com  relação ao teor dos conteúdos, o ideal é apresentar os objetivos que se quer alcançar com os alunos e caso o responsável insista, o mais aconselhável é levar ao caso a coordenação e ao gestor, eles tem autoridade e conhecimento específico para lidar com essas situações.


Lariça Betfuer
(ao copiar não esqueça de dar os devidos créditos)

0 comentários:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...